Teresa Almeida

Ainda não era bem assim…

Arrumei a trouxa e mudei-me 🙂

Mudei-me sempre que não me identificava, sempre que não gostava ou sempre que me reduzia e em nada acrescentava.

 

Fui sempre assim em tudo? Não, só que chegou um dia em que passei a ser.

 

Mas este é um tema que tem “pano pra mangas” e agora que tenho um “jornal” não vão faltar oportunidades de te falar sobre o assunto. 🙂

 

Hoje estou a contar-te que fiz uma maluqueira! 

 

Eu que comecei por pensar que ah e tal vou dedicar-me às costuras, de repente percebi que para além de costureira/artesã, como tenho vindo a apresentar-me, passei a ser a mulher dos 7 ofícios. 

 

Tive que aprender de tudo um pouco para levar o negócio a bom porto, no entanto ainda não chegava.

 

De inicio, eu adotei uma comunicação com a qual não me identificava, distante e com alguma cerimónia porque achei que podias não gostar que te falasse de forma mais direta e descontraída.

 

Cheguei a um ponto em que queria falar e nem conseguia. Não era eu!

 

Mesmo com uma loja online e um nome (BYTEKAS), que até diziam ter uma certa piada, as coisas não estavam a correr como esperado.

 

Como se não bastassem os entraves no discurso, haviam algumas limitações que requeriam investimento extra que eu não tinha como avançar.

 

(Isto de começar um negócio, com os trocos contados, quase às portas da pandemia não é nada fácil. Também, quem é que ía adivinhar?)

 

(É aqui que entra a maluqueira  desta história) 

 

Como não sou de me deixar abater com facilidade, em vez de desistir, que era o que muitos  achavam ser o melhor a fazer, procurei respostas e a que se apresentou mais viável requeria que eu fosse aprender mais qualquer coisa, só assim como construir sites, e marketing e sei lá mais o quê…

 

Pois é, tu que já me conheces sabes que teimosas são os meus jogos favoritos, por isso é claro que mais uma vez arregacei as mangas e pus mãos à obra. Larguei tudo como estava e fui aprender para poder construir o site à minha maneira. Hoje, apesar de ainda não ter lá quase nada, até já lhe chamo casa 🙂 

 

Tu que estás agora a conhecer-me, espero que gostes da forma descontraída com que me dirijo também a ti e acompanhes mais um pouco o meu trabalho porque, quem sabe até acabo por dizer alguma coisa que pode valer a pena a visita 🙂

 

Ainda tenho muito que aprender e por em prática, mas já sinto que tenho um espaço para te receber em condições e aqui partilhar contigo mais sobre mim, o meu trabalho e o que me rodeia. 

 

Com isto tudo descobri que, definitivamente vou ser estudante até que as rugas me invadam o rosto, o que não vai ser dificil, já que tenho tendência a rir de tudo e mais alguma coisa e com a “tacha bem arreganhada” 🙂 

 

Quanto à escrita, nunca me dediquei muito a esta arte das palavras, vamos ver se melhora com o tempo. Com sorte aguentas-te por aí até esse dia!

 

Bonecos sorridentes a pontuar as frases, já apaguei mais de metade. (Ainda é mais forte do que eu porque é assim que eu estou deste lado.) 

 

Finalmente vou voltar ao atelier, e à horta, e a tudo o que deixei a meio para vir arrumar “a casa”! 

 

Moral da história: 

 

Na verdade não sei se tem que ter alguma, até porque caso não tenhas reparado não passa de um divaganço, de qualquer modo, espero que de alguma forma te motive a também não desistir. Só por aí, já terá valido a pena! 

 

Se chegaste ao fim do texto a pensar “Mas afinal quem é esta personagem?” 

 

Tá aqui a resposta: Sobre mim…

 

😉

Tu sabes quem vai gostar de ver isto!

Partilha ;)

Artigos Relacionados